Mulher de ex-líder chinês Bo Xilai é suspeita de homicídio

Escândalo ocorre após afastamento de político da cúpula do Partido Comunista; Xilai era favorito para vaga no órgão máximo da entidade.

BBC Brasil, BBC

11 de abril de 2012 | 05h06

A mulher do proeminente político comunista chinês Bo Xilai está sendo investigada por suposta participação no assassinato de um executivo britânico, segundo a mídia estatal chinesa.

A denúncia acontece após o afastamento, no mês passado, de Xilai do comando do Partido Comunista na região de Chongqing e de outros cargos que acumulava no governo.

A queda de Xilai foi uma das maiores reviravoltas na política chinesa nos últimos tempos. Ele era um dos favoritos para assumir no fim do ano uma das nove vagas do Comitê Permanente - órgão máximo da política na China.

Segundo a agência Xinhua, a mulher de Xilai, Gu Kailai, e um de seus seguranças teriam participado do assassinato de Neil Heyhood, um consultor de negócios britânico.

O crime ocorreu em um hotel no ano passado. O corpo da vítima foi achado em um hotel e oficiais suspeitaram inicialmente de envenenamento por álcool. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.