Mulher de Menem anula casamento no Chile

Cecilia Bolocco, mulher do ex-presidente argentino Carlos Menem, obteve nesta segunda-feira a anulação de seu casamento anterior com o cidadão americano Michael Young. A Corte de Apelações de Santiago aprovou por dois votos a um a anulação do primeiro casamento de Bolocco com Young. Segundo a lei chilena, a ex-rainha de beleza poderia ter sido acusada de bigamia por ter-se casado em segundas núpcias com Menem antes de seu primeiro casamento ser anulado. Bolocco se valeu de um truque legal, aliás muito usado, de pedir a anulação do matrimônio, alegando que o cartório de registro civil em que se casou com Young em Santiago não tinha competência legal para o ato. O uso de estratégias para obter a anulação dos casamentos é tradicional no Chile porque não existe no país o divórcio, cujo projeto está há anos engavetado no Congresso. Enquanto o juiz da 5ª Sala do Tribunal de Alçada rejeitou o pedido de anulação, os dois advogados integrantes da mesma o aprovaram. Young e Bolocco se casaram em 1990 e separaram-se de fato poucos anos depois - o que a fez incorrer no delito de bigamia por ter-se casado com Menem antes da aprovação da anulação. O delito é legalmente punido com uma pena de 541 dias de prisão, que podem ser convertidos ao compromisso de assinar periodicamente um livro especial. Como ninguém acusou Bolocco por bigamia, ela não foi foi processada por isso. A ex-miss, de 36 anos, e Menem, de 71, casaram-se em maio, semanas antes de o ex-mandatário ser detido na residência de um amigo por seus supostos vínculos com o delito de venda ilegal de armas ao exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.