Mulher diz que arcebispo está "prisioneiro"

Maria Sung, mulher do arcebispo africano Emmanuel Milingo, afirmou hoje que seu marido está "drogado e prisioneiro" e que por isso ele não se comunica com ela. Em entrevista esta noite (hora local) em Roma, Sung disse não acreditar "em absoluto que um homem que celebrou seu casamento perante a humanidade e pediu um beijo diante de todos" tenha dito que a deixava por carta. Na carta enviada ao papa João Paulo II pelo arcebispo africano, este disse ao pontífice ter decidido renunciar à convivência com Maria Sung, com quem se casou pela seita Moon, e se reintegrar plenamente à Igreja Católica. A mulher confirmou aos jornalistas estar disposta a "denunciar à polícia" o que, em sua opinião, constitui um "seqüestro" de seu marido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.