Mulher é morta no Nepal durante protesto contra a monarquia

Uma mulher morreu em conseqüência dos ferimentos que sofreu ao ser espancada pela polícia do Nepal durante uma manifestação contra a monarquia, a favor da democracia. Setu B. K. Participava terça-feira, de um protesto na localidade de Nepalganj, perto da fronteira com a Índia. A cidade está situada a cerca de 650 quilômetros a sudoeste de Katmandu Setu foi agredida por agentes policiais, antes de ser intoxicada pelo gás lacrimogêneo lançado pelas forças de segurança, na tentativa de dispersar a manifestação, segundo os meios de comunicação locais. A manifestante morreu quando era levada a Lucknow, na Índia, para receber atendimento médico. Sete pessoas morreram no Nepal em decorrência de confrontos entre agentes e ativistas, em duas semanas de protestos contra o rei Gyanendra e a favor da restauração da democracia. Mais de mil pessoas ficaram feridas nas manifestações, convocadas pela aliança de sete partidos opositores. O rei Gyanendra assumiu há 14 meses o poder absoluto no Nepal após ter destituído o governo democraticamente eleito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.