Andrew Testa/The New York Times
Andrew Testa/The New York Times

Mulher é retirada do Tâmisa com ferimentos graves após ataque

Vítima passa por atendimento; rio foi fechado para tráfego não emergencial

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2017 | 17h41

Uma mulher foi retirada do rio Tâmisa viva após o ataque desta quarta-feira, 22, em uma ponte perto do Parlamento britânico em Westminster, informou a Autoridade Portuária de Londres (PLA), acrescentando que ela está recebendo tratamento para ferimentos graves.

"Uma pessoa do sexo feminino foi retirada das águas perto da Ponte Westminster, viva, com ferimentos sérios", disse uma porta-voz da PLA à Reuters. "Ela está passando por tratamento médico muito urgente agora".

O porta-voz acrescentou que o rio foi fechado para todo tráfego não emergencial na área.

Acompanhe as atualizações do caso ao vivo.



O ataque. O chefe de contraterrorismo da polícia de Londres, Mark Rowley, informou que o ataque deixou 4 mortos – incluindo o agressor – e pelo menos 20 pessoas feridas.

Um homem foi baleado por policiais nos arredores do Parlamento britânico depois de uma série de incidentes violentos na região. Há relatos de que um policial teria sido esfaqueado e imagens exibidas por emissoras locais mostram várias pessoas feridas nas ruas da região.

O incidente ocorreu depois da realização da sessão semanal de perguntas para a primeira-ministra britânica, Theresa May, na Câmara dos Comuns. Um porta-voz de May afirmou que ela está em segurança. 

O representante da governante se recusou, porém, a dizer onde ela estava no momento do incidente. Testemunhas dentro do Parlamento afirmaram que o local foi fechado depois dos disparos de arma de fogo no exterior. /AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

 

Tudo o que sabemos sobre:
ParlamentoLondresTheresa May

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.