Mulher em greve de fome na Itália está mal

Os médicos de um hospital de Milão expressaram nesta quarta-feira sua preocupação com o estado de saúde de Emma Bonino, ex-comissária da União Européia que entrou em greve de fome há cinco dias.Bonino, de 53 anos, deu entrada nesta terça-feira à noite no hospital Sao Paolo, mas negou-se a tomar qualquer medicamento. Ela começou a greve de fome em protesto pelo pouco tempo que a televisão italiana reserva aos partidos pequenos que competem nas eleições gerais do dia 13.Bonino é dirigente do Partido Radical, um dos menores do país. Segundo a imprensa italiana, os médicos estão preocupados principalmente com a condição cardíaca de Bonino.

Agencia Estado,

02 de maio de 2001 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.