Mulher fala pela 1ª vez sobre Strauss-Kahn

Nafissatou Diallo, a guineana que acusa o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn de agressão sexual, deu suas primeiras entrevistas desde o incidente, em maio. "Por culpa dele, hoje dizem que sou prostituta. Quero que eles seja preso e saiba que existem lugares onde não é possível usar o poder", disse a mulher à revista Newsweek. Ela ainda deve participar hoje do programa de TV Good Morning America, uma semana antes de Strauss-Kahn se apresentar à Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.