Mulher grita "assassino" e tenta esmurrar Pinochet

Uma mulher atravessou a barreira de segurança do general Augusto Pinochet, gritou "assassino" tentou acertar um golpe no rosto do ex-ditador, informaram fontes do governo. Pinochet, de 87 anos, viajou há duas semanas a Iquique, cidade localizada no ensolarado norte chileno, a 1.800 quilômetros de Santiago, para escapar do frio do inverno.Quando o ex-ditador saía, juntamente com sua mulher, Lucía Hiriart, da sede de um grupo de voluntários criado por ele, uma mulher se aproximou, tentou atingi-lo e o insultou, disseram as fontes, que pediram anonimato. A mulher, Dolores Cautivo, foi detida pelos guarda-costas do general e entregue à polícia de Iquique. Ela foi liberada em seguida, e é improvável que sofra processo. Aparentemente, Dolores foi aprisionada durante a ditadura chefiada pelo general, e teve um parente próximo morto pela polícia secreta no mesmo período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.