Mulher morre após explosão no centro de Jerusalém

A Rádio Israel informou que uma mulher morreu em decorrência dos ferimentos sofridos após a explosão de uma bomba num ponto de ônibus no centro de Jerusalém hoje. A polícia israelense responsabilizou militantes palestinos pelo ataque, que deixou pelo menos 20 feridos, alguns com gravidade.

AE, Agência Estado

23 de março de 2011 | 13h55

Yitzhak Aharonovich, ministro de Segurança Interna de Israel, disse que militantes colocaram um artefato de 1 kg dentro de uma sacola, que foi deixada na calçada. "A bomba estava dentro de uma sacola, que foi deixada em um ponto de ônibus", disse. Apesar da afirmação, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque. Aparentemente, trata-se do primeiro atentado na cidade em anos.

A explosão ocorreu pouco após as 15h (horário local) e estremeceu prédios a centenas de metros, segundo testemunhas. Um correspondente da France Presse no local disse que havia pessoas no chão cobertas de sangue e muitos veículos tiveram suas janelas quebradas.

A cidade de Jerusalém sofreu com dezenas de atentados suicidas que atingiram ônibus e restaurantes durante a segunda intifada, na década passada. Mas os ataques pararam nos últimos anos. O último atentado suicida em Jerusalém foi em 2004. O ataque de hoje ocorre em um período de aumento de tensões entre Israel e o grupo militante Hamas, que controla a Faixa de Gaza. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ônibusexplosãoIsraelatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.