Mulher que forjou morte de irmão no WTC responde por fraude

Uma mulher, acusada de mentir por dizer que seu irmão era um dos bombeiros desaparecidos no World Trade Center, compareceu diante de uma corte de Justiça para responder por fraude. Segundo a polícia, Olabisa Iyabo Buraimoh, de 54 anos, inventou a história para conseguir hotel em Nova York e uma passagem de volta para Londres em 30 de setembro, tudo de graça, como cortesia do governo britânico. Buraimoh, que tem nacionalidades britânica e nigeriana, também é acusada de criar transtorno público ao informar a polícia, em 23 de setembro que seu irmão, Aladi Ayrio, era um dos bombeiros desaparecidos. A acusada, que está em liberdade sob fiança, compareceu ao tribunal apenas para confirmar seu nome e dar início ao julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.