Mulher que pulou de prédio é identificada

LONDRES

, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2011 | 00h00

Acabou ontem a busca pela mulher fotografada na segunda-feira pulando da janela de seu prédio em chamas, no bairro de Croydon, em Londres. Segundo amigos, a polonesa Monika Konczyk, de 32 anos, estava traumatizada demais para falar sobre o pânico que viveu antes do salto.

A imagem ficará marcada como ícone dos distúrbios de Londres. A fotógrafa Amy Weston, da agência Wenn, que tirou a foto, disse que estava no local quando ouviu gritos de que alguém queria pular da janela de um apartamento. Ela teve tempo de se posicionar e esperar o salto.

"Fiz a foto, corri para meu carro e fui embora", contou Amy ao Daily Mail. A agência surpreendeu-se com a força da imagem - que, no início, muita gente achou que fosse falsa. No dia seguinte, a foto estava na capa dos principais jornais do país.

Ontem, o Guardian e o Sun foram os primeiros a divulgar a identidade de Monika. Ela teria ficado presa no edifício por causa de barricadas montadas pelos próprios moradores. Bombeiros colocaram colchões na calçada e gritaram para que ela pulasse. Em meio a muita fumaça, ela saltou de uma altura de 4 metros.

Amigos disseram que Monika chegou a Londres em março. Ontem, ela ainda estava em estado de choque, mas a imprensa britânica aposta que a polonesa mudará de ideia assim que souber que empresas de relações públicas e organizações de mídia estão oferecendo dinheiro pela história dela. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.