Mulher que roubou é obrigada a usar cartaz que diz "sou uma ladra"

Uma mulher do estado norte-americano de Arkansas que foi surpreendida furtando uma mercadoria de uma casa de comércio foi condenada a ficar diante da loja exibindo um cartaz com a legenda "sou uma ladra". O caso de Leslie Thompson, da cidade de Hot Springs, é o segundo desse tipo em dois meses. Em fevereiro passado, na Pensilvânia, Regina Zimmerman, uma ladra quatro vezes reincidente, foi condenada a exibir sobre o vestido um distintivo de advertência aos comerciantes. Para Regina, a condenação foi mais longa. O juiz Bradford Charles a obrigou a usar o distintivo durante um ano. Leslie recebeu três horas de castigo por decisão do juiz Ralph Ohm. Ela ficou cabisbaixa diante da vitrine da Lowes Home Improvement Warehouse, a loja onde foi surpreendida furtando. Esse tipo de setença, no entanto, não tem servido apenas para castigar as ladras. Há alguns meses, no Texas, um juiz de Corpus Christi impôs a 21 pessoas condenadas por violências sexuais a obrigação de colocar um cartaz diante de suas casas que dizia : "Atenção, perigo. Aqui vive uma pessoa condenada por delitos sexuais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.