Mulheres acusadas de aborto são absolvidas em Portugal

Um juiz português absolveu sete mulheres acusadas de se submeterem a abordo ilegal. Ele alegou falta de evidências. Dez ?cúmplices? - inclusive o marido ou namorado de cada ré e seus respectivos médicos - também foram absolvidos pelo juiz Paulo Brandão, todos por falta de evidências. Alguns casos datam de 1995, quando 42 pessoas, inclusive 17 mulheres, foram acusadas de aborto ilegal. A maioria das acusações foi derrubada antes do julgamento. A lei de aborto em Portugal é uma das mais rígidas da Europa. A decisão de hoje foi adotada por uma corte em Aveiro, cerca de 180 quilômetros ao norte de Lisboa. Dentro de duas semanas, o Parlamento português deverá iniciar os debates sobre o abrandamento da lei de aborto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.