Mulheres ameaçam com greve de sexo no Togo

Um grupo de mulheres ativistas do Togo ameaça começar uma "longa greve de sexo" para pressionar pela renúncia do presidente Faure Gnassingbe. A estratégia foi usada recentemente por mulheres da Libéria que exigiam um acordo pela paz no país.

O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.