Mulheres choram maridos perdidos em tufão; China diz ter salvo 330

Mulheres desesperadas de pescadores vietnamitas, perdidos no tufão que varreu o Pacífico na semana passada, ajoelham-se na praia e imploram que os maridos voltem para casa. "Por favor, volte para mim", chorava Ho Thi Nhat, com os dedos cravados na areia. "Esta é sua mulher. Seus filhos estão aqui. Por que nos deixou sozinhos?"Pelo menos 200 pescadores vietnamitas estão desaparecidos após a passagem do tufão Chanchu, que já deixou um número confirmado de 90 mortos. Muitos dos mortos são pescadores vietnamitas, que pereceram perto de Taiwan. Também há informe de mortes na China, Filipinas e Japão.Nhat e outras mulheres de pescadores desaparecidos na tempestade montaram altares improvisados com incenso, frutas e outras oferendas na beira da baía de Danang. Agentes comunitários coletam donativos para ajudar as famílias do mortos."Meu irmão me avisou para não ter esperança", disse Huynh Thi Lam, cujo marido estava a bordo de um dos sete navios de pesca que partiram de Danang e foram afundados pelo tufão. Lam, que agora só espera recuperar o corpo do marido, começou a chorar enquanto falava.Há informes contraditórios sobre quantos vietnamitas foram tolhidos pelo tufão. Neste domingo, a mídia estatal chinesa anunciou que navios chineses prestaram socorro a 330 pescadores vietnamitas, abastecendo-os com comida, combustível e água potável. O número aparentemente inclui os 97 que teriam sido salvos por um navio chinês no sábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.