Polícia Francesa
Polícia Francesa

Mulheres de suspeitos de ataques na França trocaram mais de 500 ligações

Companheira de Chérif Kouachi disse a investigadores franceses que o marido e Amedy Coulibaly se conheciam muito bem

O Estado de S. Paulo

10 de janeiro de 2015 | 00h31


A mulher de um dos suspeitos de atacar o jornal de humor Charlie Hebdo, em Paris, na quarta-feira, disse a investigadores franceses que seu marido, Chérif Kouachi, conhecia muito bem Amedy Coulibaly, suspeito do atentado de Montrouge e de invadir uma mercearia kosher em Dammartin, segundo a CNN.

A polícia disse ainda que identificou mais de 500 chamadas entre a mulher de Chérif e Hayat Boudemeddiene, de 27 anos, companheira de Coulibaly, que está foragida.


 

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaParisCharlie Hebdoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.