Mulheres não poderão participar de eleição na Arábia Saudita

O Ministério do Interior da Arábia Saudita confirmou hoje que as mulheres não poderão votar nem apresentar-se como candidatas na primeira eleição municipal de abrangência nacional, marcadas para o período entre 10 de fevereiro e 21 de abril."Não creio que será possível", respondeu no domingo o ministro do Interior, príncipe Nayef, quando indagado por jornalistas no Kuwait se as mulheres iriam poder votar.Desse modo ele pôs um ponto final nas especulações sobre a possibilidade da participação feminina, uma vez que a lei baixada em agosto para fixar a data das eleições nada dizia sobre o assunto. Isso animou três mulheres a declararem sua intenção de candidatar-se.A Arábia Saudita é uma monarquia absoluta. A família Saud, que dá nome ao reino, governa com o apoio de um Conselho Consultivo, cujos membros são todos escolhidos pela casa real. Partidos políticos são proibidos e a liberdade de imprensa é limitada.Os homens sauditas vão eleger pela primeira vez a metade dos membros dos conselhos municipais que serão criados nas 13 províncias da Arábia Saudita, como parte de um pacote de medidas para promover reformas democráticas no reino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.