Mulheres prestam vestibular para a Universidade de Cabul

Pela primeira vez desde a dominação do país pelo regime Taleban, jovens afegãs realizaram hoje exames eliminatórios para ingressar na Universidade de Cabul.A milícia islâmica havia banido a educação para mulheres e imposto penas para quem ensinasse ao sexo feminino, mas algumas delas conseguiram assistir aulas clandestinas e adquirir conhecimento para concorrer no vestibular."Por vários anos não pude ir à escola. Tive que me educar ilegalmente", disse Jalelah Salimy, uma das mulheres que faziam o teste. "Mas agora estou muito feliz por estar aqui".A procura por vagas, tanto entre homens como mulheres, foi tão grande que a tropa de choque da polícia foi chamada para controlar os candidatos. Apesar dos incidentes, o reitor da universidade, Gholan Manten Dariz, afirmou estar feliz pelo retorno às aulas de "metade da sociedade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.