Mulheres proibidas de realizar manifestação em Cabul

Uma manifestação de mulheres, que estava prevista para hoje em Cabul, foi proibida por "motivos de segurança" pelo ministro da Defesa em exercício da Aliança do Norte, que controla a capital afegã. Foi o que afirmou Soraya Parlika, organizadora da manifestação e líder da Associação das Mulheres Afegãs, adiantando que a proibição se estenderá pelo menos até o término da conferência que se realiza em Bonn, na Alemanha, sobre o futuro do Afeganistão.As mulheres que esperavam poder manifestar-se hoje disseram estar muito desgostosas com a proibição, e afirmaram que as delegadas presentes à conferência são refugiadas que vivem há anos no Paquistão ou na Europa. "As mulheres que durante todos estes anos sofreram na obscuridade durante o regime fundamentalista do Taleban não estão representadas (em Bonn)", disse uma das representantes da Associação. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.