Mulheres que votarem no Paquistão podem ser punidas

Um conselho tribal de anciãos pashtuns em Jyber, no Paquistão, advertiu neste domingo que as mulheres da região não devem se envolver nas eleições da próxima quinta-feira e ameaçou queimar a casa de qualquer família que autorizar o voto feminino. O conselho de anciãos, determinou que o Islã "proíbe o voto feminino". De acordo com a decisão, as famílias que desobedecerem a ordem serão multadas em quantia equivalente a US$ 16.650 e terão suas residências destruídas.Ainda segundo o conselho, qualquer candidato que buscar o voto feminino será multado em US$ 33.300. "Não permitiremos sob nenhuma circunstância que as mulheres votem", disse Syed Pir Badshah, ancião de uma tribo pashtun que presidiu a reunião do conselho neste domingo, realizada na vizinha cidade de Bara. "Isto vai contra nossas tradições."Badshah advertiu que voluntários armados estariam nos postos de votação para garantir que as mulheres não votem. Ele disse ainda que, "de qualquer forma, apenas 2% das mulheres da região registraram intenção de votar" no pleito. As regiões tribais próximas à fronteira entre Paquistão e Afeganistão desfrutam de semi-autonomia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.