Mulheres sauditas vão poder votar e concorrer em eleições

Direitos valem a partir do ano que vem; medidas são reivindicação antiga de ativistas em país conservador.

BBC Brasil,

25 Setembro 2011 | 10h48

Mulheres na Arábia Saudita devem poder concorrer e votar em eleições municipais, anunciou o rei Abdullah neste domingo, 25.

Ele disse ainda que elas vão poder ser nomeadas para o Conselho Shura, órgão consultado em temas importantes no país. As medidas são reivindicação antiga de ativistas que lutam por maiores direitos para as mulheres na conservadora Arábia Saudita.

Abdullah disse que os novos direitos devem passar a valer a partir do ano que vem. "Porque nos recusamos a marginalizar as mulheres em todas os aspectos que estão de acordo com a sharia (leis religiosas), decidimos, após consulta com nossos clérigos mais altos e outros... envolver as mulheres no Conselho Shura como membros, a começar da próxima temporada" disse ele, na abertura da edição deste ano do órgão.

"As mulheres vão poder se candidatar nas eleições municipais e vão poder até votar", completou.

Avanço

A analista da BBC Emily Buchanan afirma que a medida e de importância extraordinária para as mulheres sauditas, que não tem permissão para dirigir ou sair do país desacompanhadas.  As eleições municipais são os únicos pletos públicos na Arábia Saudita.

Mais de 5 mil homens vão competir nas eleições municipais da próxima quinta-feira, a segunda já realizada no país, para eleger assentos nos conselhos locais. A outra metade dos assentos é nomeada pelo governo. As próximas eleições municipais devem acontecer dentro de quatro anos.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.