Multidão dá adeus ao ex-premier turco Bulent Ecevit

Dezenas de milhares de pessoas foram neste sábado ao funeral do ex-primeiro-ministro turco Bulent Ecevit, que morreu no domingo passado aos 81 anos, e fizeram um minuto de silêncio em sua homenagem. Muitos dos presentes estavam com bandeiras vermelhas da Turquia e fotos de Ecevit. O caixão, que estava coberto com a bandeira nacional, tinha sido levado do Hospital da Academia Militar de Gulhane, em Ancara, onde Ecevit morreu, até a sede do Partido Democrático de Esquerda, que ele fundou e onde foi prestada a primeira homenagem. Antes desse ato, houve um breve serviço religioso no centro hospitalar, que teve a presença do chefe do Estado-Maior, o general Yasar Buyukanit, junto com representantes de todos os partidos políticos do país. Lideraram a cerimônia o presidente turco, Ahmet Necdet Sezer; o do Parlamento, Bulent Arinc; o primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, e o titular de Exteriores, Abdullah Gul. Várias pessoas se reuniram nas ruas pelas quais o cortejo fúnebre passou, da sede do partido até o cemitério onde Ecevit será Enterrado. O cortejo durou várias horas, já que o ataúde foi transportado em um veículo militar escoltado por soldados durante os sete quilômetros de trajeto. Ecevit, que foi cinco vezes primeiro-ministro, é lembrado como o político que em 1974 ordenou a invasão do Chipre, o que levou à divisão da ilha mediterrânea. O ex-premier também foi um dos primeiros políticos turcos a lutar pelos direitos trabalhistas.

Agencia Estado,

11 Novembro 2006 | 14h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.