Multidão festeja morte de ocidentais em Bagdá

A explosão de um carro-bomba destruiu um comboio de ocidentais em Bagdá, matando pelo menos 13 pessoas, incluindo três funcionários da General Electric e dois guarda-costas. Uma multidão celebrou o ataque, dançando ao redor de um corpo carbonizado e gritando ?Abaixo os EUA!? A explosão, durante o ?rush? matutino, foi o segundo ataque a bomba contra veículo em Bagdá em dois dias.O ministro do Interior do governo provisório que receberá o controle do país no final do mês disse acreditar que o atentado foi cometido por estrangeiros, e o futuro primeiro-ministro, Iyad Allawi, acusou o terrorista jordaniano Abu Musab al-Zarqawi de tentar impedir a transferência de soberania. Al-Zarqawi, supostamente ligado à Al-Qaeda, é acusado pela decapitação de um americano no mês passado.Momentos após a explosão, jovens acorreram ao local atirando pedras contra os destroços, gritando slogans antiamericanos e saqueando os pertences das vítimas. A polícia iraquiana, que deverá se responsabilizar pela segurança pública a partir de 30 de junho, mostrou-se incapaz de conter o assalto aos mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.