Mohamed Omar/Efe
Mohamed Omar/Efe

Multidão invade a Embaixada de Israel no Cairo

Sede da representação israelense não foi único palco de protestos; prédios públicos foram atacados

AE, Agência Estado

09 Setembro 2011 | 19h42

CAIRO - Uma multidão invadiu a Embaixada de Israel no Egito na noite desta sexta-feira, 9, após um dia inteiro de protestos e cenas de vandalismo que ocorreram na frente do prédio de 21 andares.

 

Veja também:

linkEmbaixador de Israel deixa o Egito, diz TV estatal

linkJunta militar do Egito declara estado de emergência

 

Os manifestantes primeiro começaram a demolir com martelos um muro na frente da embaixada, que os militares egípcios ergueram na semana passada. Mais tarde, um jovem pulou dentro do recinto, arrancou a bandeira de Israel de um mastro e a jogou para a multidão. A bandeira foi queimada.

 

No começo da noite, jovens entraram no prédio e começaram a jogar documentos pelas janelas. Os manifestantes marcharam para a embaixada a partir da Praça Tahrir, onde na manhã de hoje milhares de pessoas protestaram contra a junta militar que governa o Egito.

 

Manifestantes tentam romper, com um martelo, muro erguido ao redor do prédio da Embaixada de Israel

 

Cerca de mil manifestantes começaram a protestar em frente ao prédio, ateando fogo em um caminhão da polícia egípcia. Eles também tentaram invadir uma delegacia de polícia próxima ao local mas foram repelidos pelos militares.

 

Bandeira de Israel é queimada por manifestantes durante protestos na Embaixada do país no Cairo

 

Fim de semana

 

O governo de Israel informou aos jornais Haaretz e Jerusalem Post que nenhum funcionário da embaixada estava hoje no prédio, uma vez que é final de semana no Egito. A Embaixada de Israel não foi o único alvo dos manifestantes egípcios nesta sexta-feira.

 

Eles também protestaram em frente à sede da TV estatal egípcia e ao Ministério do Interior, um símbolo detestado por causa dos abusos da polícia e das forças de segurança durante o governo de Hosni Mubarak, derrubado em fevereiro.

 

No caso da Embaixada de Israel, a tensão entre os dois países cresce desde meados de agosto, quando um avião militar de Israel perseguia militantes no deserto, na fronteira com o Egito, e disparou um foguete que matou 5 soldados e policiais egípcios. Há poucos dias, em outra manifestação no Cairo, a bandeira de Israel foi retirada da embaixada por populares e queimada.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EgitoIsraelembaixada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.