Multidão invade tribunal e lincha três condenados

Mais de cem palestinos invadiram hoje o recinto de um tribunal improvisado em Jenin, na Cisjordânia, e lincharam três homens que haviam sido condenados à prisão pelo assassinato, na quinta-feira, de um membro dos serviços de segurança da Autoridade Palestina (AP), Osama Qmeil. Os atacantes, muitos deles parentes e amigos do oficial morto, ficaram revoltados com as sentenças, que consideraram muito baixas, e mataram os três a tiros e pancadas, no banheiro do tribunal.Khalid Mohamed Nasir Qmeil, de 15 anos, e seu primo Yihad Mohamed Selin Qmeil, de 16 anos - e do mesmo clã de Osama -, tinham recebido pena de 15 anos de prisão e Mohamed Qmeil, de 32, fora condenado a trabalhos forçados por ter planejado o crime. Depois do linchamento, os corpos dos três foram jogados nas ruas da cidade.Durante o julgamento, os acusados haviam dito ao juiz que eles mataram Osama Qmeil em vingança pelo assassinato de seis membros de seu clã uma década atrás. Depois de ouvirem o veredito, pistoleiros lideraram a invasão do tribunal.Alguns participantes do linchamento eram membros da polícia preventiva palestina, segundo testemunhas. Os dirigentes da AP não comentaram o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.