Multidão marcha por diretas e democracia em Hong Kong

Centenas de milhares de pessoas desfilaram pelo centro de Hong Kong exigindo democracia plena e dando vazão à raiva contra a liderança comunista da China, que vem lhes negando o direito de escolher um governo por meio de eleição direta. Cerca de 530.000 pessoas participaram, segundo os organizadores do manifesto, ou 200.000, de acordo com a polícia. A manifestação durou pouco mais de cinco horas.?Só a democracia pode salvar Hong Kong?, disse o manifestante Cheuk Kuang, de 65 anos. A marcha ocorre no aniversário de sete anos da devolução da ex-colônia britânica para a China, e um ano depois de uma passeata de meio milhão de pessoas ter paralisado a liderança chinesa e forçado o governo de Hong Kong a retirar um projeto de lei que limitava as liberdades civis.O chefe-executivo de Hong Kong, Tung Chee-hwa, disse a jornalistas que reconhece a esperança do povo por democracia plena, mas não ofereceu esperança de mudanças no futuro próximo, afirmando que a China insiste em reformas ?graduais e ordeiras?. Ele não respondeu a perguntas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.