Multidão protesta após morte de líder opositor tunisiano

Uma multidão de manifestantes se reuniu do lado de fora do prédio do Ministério do Interior, no centro de Túnis, nesta quarta-feira, para condenar o assassinato do líder opositor Chokri Belaid, relataram jornalistas da agência France Presse.

AE, Agência Estado

06 de fevereiro de 2013 | 11h09

Pelo menos 1.000 pessoas gritavam palavras de ordem contra o Ennahda, o partido islamita que está no poder, e cantaram o hino nacional do lado de fora do Ministério, que fica na avenida Habib Bourguiba, epicentro do levante de 2011 que derrubou o ex-ditador Zine El Abidine Ben Ali.

A morte do líder fez com que o presidente Moncef Marzouki cancelasse sua participação na cúpula da Organização da Conferência Islâmica no Cairo. Ele está voltando para a Tunísia por causa do assassinato, informou a presidência na quarta-feira. "Ele retorna no começo desta tarde. Já está decidido", disse o conselheiro presidencial Ghassen Dridi, à agência France Presse por telefone.

França

O governo da França condenou, nesta quarta-feira, o assassinato de Belaid e o descreveu como um corajoso combatente pelos direitos humanos.

"Este assassinato tira da Tunísia uma de suas vozes mais corajosas e livres", declarou o presidente François Hollande horas depois Belaid ter sido morto a tiros ao sair de sua casa. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiapolíticaopositormorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.