Multidão protesta contra o governo uruguaio

Os sindicatos e associações rurais do Uruguai realizaram nesta terça-feira uma jornada de protestos contra o governo do presidente Jorge Battle, que incluiu desfiles a cavalo pelas principais avenidas da capital e um ato público para exigir mudanças na política econômica. A mobilização foi convocada pela central única sindical PIT-CNT e por um conjunto de associações de pequenos e médios empresários ligados principalmente às atividades agropecuárias liderados pela Federação Rural.Os líderes do protesto leram uma proclamação exigindo do governo "um gesto de humildade para reconhecer que o modelo econômico fracassou redondamente". Denunciaram que "o país está afundando e temos de levá-lo adiante", sugerindo uma "abertura em direção a uma estratégia de desenvolvimento produtivo".Em torno do palanque montado diante do Obelisco, um dos mais importantes monumentos da cidade, e ao longo da Avenida 18 de Julho, a principal avenida da capital, uma multidão de pessoas que se estendia por vários quarteirões cantou o hino nacional e aplaudiu a proclamação debaixo de chuva.O presidente Battle prometeu "escutar" os pedidos que lhe fossem encaminhados, mas exigiu dos organizadores "propostas concretas". No entanto, disse que ficou surpreendido com o protesto porque "este governo pôde eliminar quase todos os impostos sobre o setor agrícola".Durante a manifestação, alguns setores como os de bancos, escolas, hospitais e transportes públicos interromperam as atividades. Várias centenas de manifestantes, entre os quais mulheres e crianças, também percorreram outras avenidas da capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.