Mundo aplaude novo governo afegão

Um mundo preocupado recebeu com satisfação a posse de um governo interino no Afeganistão como primeiro passo para se chegar à paz e alguns países comprometeram-se a fornecer ajuda econômica. O presidente do vizinho Paquistão, general Pervez Musharraf, felicitou Hamid Karzai, líder pashtun que presidirá o governo de coalizão, e prometeu seu apoio à assustadora tarefa de reconstruir uma nação destruída pela guerra. "O povo do Paquistão espera e reza pelo êxito do novo governo", declarou Musharraf, segundo comunicado divulgado pela chancelaria.O Paquistão reservou US$ 100 milhões para projetos de reconstrução e ajuda humanitária, além de ter derrubado restrições à exportação de bens necessários para a reconstrução afegã.A Índia reabriu neste sábado sua embaixada em Cabul, após cinco anos de contatos interrompidos. O chanceler Jaswant Singh, representante da Índia na cerimônia de posse em Cabul, içou a bandeira indiana sobre a representação diplomática, fechada desde 1996, quando o Taleban chegou ao poder.A Malásia, um país muçulmanos que criticou tanto os atentados de 11 de setembro quanto a guerra no Afeganistão, considerou que o país tem agora a oportunidade de curar suas feridas. O primeiro-ministro Mahatir Mohamad lembrou que os inocentes são sempre as primeiras vítimas da guerra, que é incapaz de erradicar as raízes do terrorismo.No Japão, a cerimônia de posse dominou a primeira página dos jornais locais. O governo japonês comprometeu-se a realizar, no próximo mês, uma conferência internacional para arrecadar fundos para a reconstrução do Afeganistão.A China, que prometeu enviar US$ 3,6 milhões em ajuda emergencial, "espera que todas as partes no Afeganistão dêem prioridade à paz, apliquem os acordos e cheguem à reconciliação", disse Zhang Qiyue, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.