Mundo árabe reage com vergonha a massacre na Rússia

Muçulmanos são os principais perpetradores do terrorismo no mundo, uma verdade humilhante e dolorosa que deve ser reconhecida, escreveu neste sábado um importante executivo da mídia árabe, ao mesmo tempo em que os meios de comunicação e as autoridades do Oriente Médio expressaram horror ante o desfecho sangrento da tomada de reféns em uma escola da Rússia.Uma autocrítica tão dura quanto surpreendente seguiu-se ao final da crise, acompanhada de avisos de que ações desse tipo causam mais dano à imagem do Islã do que os inimigos da fé jamais poderiam esperar. Líderes árabes e clérigos muçulmanos criticaram a ocupação da escola russa e expressaram simpatia pelas vítimas.?Nossos filhos terroristas são o resultado final de nossa cultura corrompida?, escreveu Abdulrahman al-Rashed, gerente-geral da televisão Al-Arabiya em sua coluna diária no jornal Asharq Al-Awsat, sob o título: ?A verdade dolorosa: todos os terroristas do mundo são muçulmanos!?O principal clérigo islâmico do Egito, grão-xeque Mohammed Sayed Tantawi, também denunciou o ataque na Rússia. ?Qual a culpa dessas crianças? Por que deveriam elas ser responsabilizadas pela guerra de vocês com o governo??, disse Tantawi em um sermão. ?Vocês estão usando o Islã como cobertura, e é uma cobertura fraudulenta; quem executa seqüestros não é muçulmano, é criminoso?, disse o grão-xeque, que encabeça a Universidade Al-Azhar, maior autoridade do islamismo sunita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.