Mundo perdeu símbolo da luta pela democracia, diz FHC

O ex-presidente, Fernando Henrique Cardoso lamentou a morte do ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, e afirmou que com a morte do líder sul-africano o mundo perdeu o maior símbolo vivo da luta pela dignidade humana, pela liberdade e pela democracia.

SÃO PAULO, 06 (AE), Agência Estado

06 de dezembro de 2013 | 03h25

"Mandela foi o líder mais impressionante entre todos que já conheci. Sua altivez, seu antirracismo e sua generosidade ajudaram decisivamente a terminar com o apartheid na África do Sul", afirmou FHC, acrescentando que o líder sul-africano continuou lutando contra a pobreza mesmo depois que foi eleito presidente da África do Sul.

Além disso, o ex-presidente brasileiro também falou sobre os princípios de Mandela de lutar contra a disseminação da AIDS e de defender a preservação das florestas úmidas.

Membro do grupo Elders, criado por Mandela, FHC disse que fazer parte do grupo permitiu que ele visse o sul-africano em ação. De acordo com o ex-presidente, a participação no grupo foi determinante para ele respeitasse ainda mais o sul-africano. "Presto as mais sentidas homenagens ao líder que foi o mais impressionante entre todos que conheci".

Tudo o que sabemos sobre:
brasilfhcmandela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.