Mundo reage com cautela e ceticismo; iraquianos comemoram

A transferência de soberania no Iraque é um marco importante, mas boa parte do mundo ainda aguarda para ver seu verdadeiro significado. O presidente da França, Jacques Chirac, mostrou surpresa e alegria com a notícia, mas fez a ressalva de que ?talvez não seja o bastante?. Afinal, existe soberania de fato se a segurança continuará a cargo da forças estrangeiras? No Oriente Médio o ceticismo era aparente. ?A ocupação pôs roupa nova?, disse o cientista político Haitham Kilani, na Síria. Convencer os iraquianos de que o novo governo tem poder de fato pode ser crucial. ?Pessoalmente, penso que, uma vez que os iraquianos sintam que são seus próprios mestres, e que têm um governo com poder, a restauração da estabilidade ficará mais fácil?, disse o chanceler egípcio Ahmed Maher.No Iraque, a primeira rádio independente do país, a Dijla, recebeu dezenas telefonemas de iraquianos felizes com a transferência de poder. ?Envio minhas bênçãos a todos os iraquianos?, disse Ali, telefonando da capital, Bagdá. ?Mas aviso os terroristas, os iraquianos vão se erguer e abatê-los com o aço?.?As pessoas estão ligando o dia todo, mandando saudações ao novo governo?, disse Ahmed al-Rikabi, fundador da Dijla. ?Há um sentimento de alegria entre os ouvintes. Mas também há quem peça que o dia passe sem problemas ou explosões?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.