Ajeng Dinar Ulfiana/REUTERS
Ajeng Dinar Ulfiana/REUTERS

Mundo ultrapassa 100 milhões de casos de coronavírus

Apesar de medidas como bloqueios, toques de recolher e distanciamento social, expansão do vírus foi acelerada nos últimos meses

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2021 | 17h17

NOVA YORK - O mundo ultrapassou 100 milhões de casos registrados de coronavírus nesta terça-feira, 26, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, um marco impressionante enquanto os países se dividem entre a esperança - motivada pelo início da vacinação - e a preocupação - causada pela disseminação de novas variantes do vírus.

Em média, o mundo registra mais de 500 mil novos casos por dia. Especialistas dizem que as estatísticas são subestimadas, já que muitos países enfrentam escassez de testes e não fazem rastreamento de infectados. Da mesma forma, o número de mortes - mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo, 420 mil só nos Estados Unidos  - é provavelmente muito maior do que o relatado oficialmente.

Os EUA são o país com mais infecções, com 25.362.794 casos registrados, seguido pela Índia, com 10.676.838, Brasil (8.871.393), Rússia (3.716.228) e Reino Unido (3.700.235).

Os EUA, atualmente com média de 3 mil mortes por dia, também lideram o ranking de vítimas fatais da covid, registrando 423.010 até agora. O país é seguido por Brasil, com 217.664; Índia (153.587); México (150.273); e Reino Unido (100.358).

Apesar de medidas como bloqueios, toques de recolher e distanciamento social, a expansão do vírus foi acelerada nos últimos meses. No final de agosto, haviam sido registrados cerca de 25 milhões de casos, número que dobrou em meados de novembro e dobrou novamente em menos de três meses.

Os dados foram divulgados semanas após o lançamento das campanhas de vacinação contra o coronavírus em diferentes países e em meio a um pico global nos casos, além da detecção de novas variantes do vírus encontradas no Reino Unido, na África do Sul e no Amazonas./NYT e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.