Murdoch é atacado por manifestante ao depor no Parlamento

Homem tentou atingir empresário com espuma de barbear durante audiência; Murdoch não se feriu.

BBC Brasil, BBC

19 de julho de 2011 | 14h36

O magnata da mídia Rupert Murdoch foi atacado com espuma de barbear enquanto depunha no Parlamento britânico nesta terça-feira.

O dono da News Corporation foi convocado a dar explicações sobre o escândalo das escutas telefônicas, que resultou no fechamento do jornal News of the World, no início do mês.

A sessão, em um comitê do Parlamento, foi interrompida por 15 minutos depois que um homem que estava na sala jogou um prato de papel com espuma de barbear, no formato de uma torta, contra o magnata. Durante o ataque, ele chamou Murdoch de ganancioso, segundo o repórter da BBC Nick Robinson.

O homem foi detido pela polícia. Ainda não se sabe o nome do autor do ataque.

A esposa do magnata, Wendi Murdoch, interveio no momento do ataque e tentou segurar o manifestante.

Depoimento

Quando o depoimento foi retomado, Rupert Murdoch não usava mais o paletó.

Durante a audiência, o magnata australiano, que tem cidadania americana, negou conhecer a prática de escutas telefônicas no jornal News of the World, cujo escândalo resultou no fechamento do semanário mais lido da Grã-Bretanha, com 2,8 milhões de exemplares a cada domingo.

Murdoch reconheceu, no entanto, que o jornal traiu a "confiança dos leitores".

O estopim do escândalo foi a revelação, pelo jornal The Guardian, que o News of the World havia contratado um detetive para grampear o celular da adolescente Milly Dowler, desaparecida em 2002, em busca de furos jornalísticos.

A manipulação da caixa postal do telefone, que teve mensagens apagadas pelo detetive, fez a polícia e a família de menina acreditarem que ela continuava viva. Seu corpo foi encontrado depois.

Revelações posteriores indicam que até 4 mil pessoas podem ter sido alvo das escutas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
grã-bretanhaescândalogramposmurdoch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.