Tomas Munita/The New York Times
Tomas Munita/The New York Times

Muro de Trump será pago a prazo

Presidente eleito diz que quer construir a barreira logo e depois cobrar do México

O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2017 | 05h00

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, não desistiu de seus planos de construir um muro na fronteira do México. Ontem, ele disse que quer erguê-lo rapidamente com o dinheiro do contribuinte americano, que o México pagará “no futuro”. 

O magnata do ramo imobiliário explicou que pretende cobrar a conta da “Granda Muralha” do vizinho em uma “renegociação” do Tratado de Livre-Comércio das Américas (Nafta), que ele atacou durante toda a campanha presidencial. 

Trump assegurou que os EUA serão “ressarcidos”, mas não quer esperar todo o tempo que uma negociação com o México duraria para começar a obra. “Você começa e então é ressarcido”, disse. 

O presidente eleito fez os comentários após os republicanos no Congresso começarem a discutir maneiras de incluir o dinheiro da construção nas previsões de gastos que precisam ser aprovados este semestre. 

A medida autorizaria a construção da barreira que consta em uma lei de 2006, mas nunca foi levada adiante. No entanto, a iniciativa despertou especulação de que o presidente eleito estaria recuando em sua reiterada promessa de fazer o México pagar pelo muro. 

O governo do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, negou-se s comentar as declarações de Trump. Em agosto, o líder mexicano disse ao magnata que o México não pagará pela construção de nenhum muro.

Um estudo preparado pelo Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteira estima que a ampliação da cerca que existe em alguns trechos custaria mais de US$ 11,3 bilhões. A construção do muro que Trump prometeu durante a campanha custaria muito mais. 

A líder democrata na Câmara, Nancy Pelosi, disse temer que a construção do muro desvie verbas destinadas a programas internos. / REUTERS e NYT 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.