Muro, deserto, polícia e cartéis na travessia

A fronteira do México com os EUA tem 3.169 km. Em alguns pontos, há um muro. Em outros, o Rio Grande. O deserto também separa os dois países. Algumas cidades, como Ciudad Juárez, estão na divisa. Os coiotes buscam rotas alternativas para evitar a polícia americana, por mais que o percurso envolva acidentes geográficos mais complicados, como cruzar por dias o deserto. Já os policiais mexicanos não podem ser considerados um grande entrave para os ilegais. Geralmente, eles estão envolvidos com os coiotes e são empecilho apenas se estiverem trabalhando para uma facção rival.

, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2010 | 00h00

Os estrangeiros, incluindo os brasileiros, também estão em situação ilegal no México caso não possuam visto. Assim, precisam tomar cuidado porque correm o risco de deportação. E o cenário nas prisões mexicanas é bem mais grave do que nos EUA.

Os imigrantes também precisam desviar de grupos criminosos como Los Zetas, que veem nos estrangeiros um alvo fácil. Eles podem roubá-los, sequestrá-los ou, o que se torna cada vez mais comum, obrigá-los a traficar droga para os EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.