AFP PHOTO / PHILIPPE HUGUEN
AFP PHOTO / PHILIPPE HUGUEN

Muro para dificultar passagem de imigrantes começa a ser erguido em Calais

A estrutura, de um quilômetro de comprimento e quatro de altura, deverá margear boa parte da estrada que leva até o porto e foi totalmente financiada pelo Reino Unido

O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2016 | 17h54

PARIS - As obras de construção de um muro na cidade francesa de Calais, ao norte do país, para tornar mais difícil a passagem dos imigrantes ao porto que leva ao Reino Unido, começaram nesta terça-feira, 20, em meio a grandes medidas de segurança.

A estrutura, de um quilômetro de comprimento e quatro de altura, deverá margear boa parte da estrada que leva até o porto e foi totalmente financiada pelo Reino Unido. O objetivo será impedir que imigrantes e refugiados façam as manobras que nas últimas semanas foram repetidas para poder subir de forma clandestina nos caminhões que se dirigem ao território britânico.

Nas últimas noites, autoridades perceberam que os imigrantes colocavam árvores e outros escombros na estrada, que obrigavam os caminhões a parar e permitia que eles subissem no veículo.

A ideia é de que o muro torne trabalhosa a passagem clandestina ao Reino Unido dos imigrantes que há meses sobrevivem nos acampamentos de Calais. A construção não conta com o apoio das autoridades municipais, que o consideram uma obra desnecessária se o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, cumprir a promessa de desmontar o acampamento de Calais.

As obras começaram um dia antes de o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, um dos favoritos para ser o candidato conservador às presidenciais do próximo ano, visitar a cidade. Além disso, o atual presidente, o socialista François Hollande, também irá a Calais na próxima segunda-feira. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCalaisGrã-bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.