AFP
AFP

Mursi e Shafiq vão ao segundo turno no Egito, diz Irmandade Muçulmana

Levando em conta apuração de 90% dos colégios eleitorais, Mursi 'segue no primeiro lugar e é quase certo segundo turno contra Shafiq'

25 Maio 2012 | 08h07

CAIRO - O candidato da Irmandade Muçulmana à Presidência egípcia, Mohammed Mursi, disputará o segundo turno das eleições contra o último primeiro-ministro de Hosni Mubarak, Ahmed Shafiq, assegurou à Agência Efe um porta-voz desse grupo islamita, Murad Ali.

Veja também:

linkVotação no Egito termina e Irmandade Muçulmana diz liderar

linkMubarak acompanhou eleições deprimido e com mulher vestida de luto

som Ouça relato do repórter do "Estado" sobre as eleições no Egito

A fonte explicou que, segundo os dados do grupo levando-se em conta a apuração de 90% dos colégios eleitorais, Mursi "segue no primeiro lugar e é quase certo um segundo turno contra Shafiq".

Se esses resultados forem confirmados, Shafiq terá deixado de fora da disputa dois candidatos que se apresentavam como favoritos, o islamita moderado Abde Moneim Abul Futuh e o ex-secretário-geral da Liga Árabe Amr Moussa.

O automóvel de Shafiq, que conta com a firme rejeição dos jovens revolucionários da Praça Tahrir, foi apedrejado na quarta-feira quando saía do colégio eleitoral do Cairo, onde depositou seu voto, segundo disseram à Agência Efe fontes de segurança.

Fora esse incidente, o primeiro turno das eleições, encerrado às 21h locais de quinta-feira, após duas jornadas de votação, se desenvolveu em um clima de total normalidade democrática, como constataram observadores egípcios e internacionais.

A televisão estatal anunciou nesta manhã que, segundo dados provisórios da sala de operações da Comissão Eleitoral Suprema, a participação no pleito rondou 40%.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.