AP Photo / Julie Jacobson
AP Photo / Julie Jacobson

Museu dedicado às vítimas do voo 93 é aberto na Pensilvânia

Memorial foi financiado por mais de 110 mil doadores e reúne alguns objetos que pertenciam aos passageiros

O Estado de S. Paulo

11 Setembro 2015 | 12h55

SHANKSVILLE, PENSILVÂNIA - Pessoas que não se conhecem são unidas pela emoção e pelas lágrimas no novo museu aberto em Shanksville, na Pensilvânia. Segundo o jornal britânico The Guardian, o Memorial Nacional do Voo 93 é dedicado aos 40 passageiros e tripulação que teriam derrubado a aeronave após conflitos para tentar impedir a ação dos terroristas durante os ataques do 11 de setembro, há 14 anos.

“Hoje, tomamos um lugar comum e o reconhecemos pela extraordinária história que aconteceu aqui no dia 11 de setembro de 2001”, disse Sally Jewell, secretária de Interior, aos visitantes que foram prestar homenagens às vítimas dos atentados terroristas.

“Cidadãos comuns se viram frente a frente com o mal, mas com sua coragem e altruísmo salvaram vidas incontáveis e protegeram outro local americano sagrado e simbólico”, afirmou Sally.

Financiado por mais de 110 mil doadores, o centro de visitação está ao lado de um já existente memorial, com duas grandes paredes construídas para lembrar os ângulos das asas de um avião.

De acordo com o Guardian, dentro do museu, há uma linha do tempo do dia da tragédia, exibição principal do local, e objetos em exposição que pertenciam às vítimas, como fotos de festas de aniversário de algumas famílias, o chapéu da aeromoça Debbie Welsh e livros que estavam sendo lidos por alguns passageiros.

“Ele está congelado no tempo”, diz Bill Heiderich, de 62 anos, ao se referir ao cunhado, capitão da aeronave que foi derrubada, Jason Dahl. “Ele ainda tem 40 anos de idade e ainda é o piloto que amava voar.” Heiderich diz que doar os pertences do cunhado para o memorial é uma forma de “ele continuar vivendo”.

Para Cindy Small, o museu “é um lugar muito emocionante” e que “faz você pensar: ‘meu Deus, isso poderia ter acontecido com qualquer um de nós, ou com nossos parentes e amigos’”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.