Musharraf deixará chefia do Exército se for reeleito

Declaração é feita por advogado do presidente ao painel do Tribunal Supremo

Efe,

18 de setembro de 2007 | 03h54

O presidente do Paquistão, o general Pervez Musharraf, abandonará seu posto de comandante do Exército se for reeleito nas próximas eleições presidenciais, disse nesta terça-feira, 18, um de seus advogados. Sharifuddin Pirzada anunciou a intenção do general ao painel do Tribunal Supremo que analisa se Musharraf pode manter de forma simultânea os cargos de presidente e chefe do Exército. "Se for eleito para um segundo mandato presidencial, o general Pervez Musharraf renunciará ao cargo de chefe das Forças Armadas pouco depois das eleições e antes de prestar juramento como presidente", afirmou Pirzada ao Supremo. Ele também garantiu que as eleições presidenciais serão organizadas de forma independente pela Comissão Eleitoral e dentro da lei. A oposição vem questionando a dupla condição de Musharraf como presidente do país e chefe do Exército. Líderes oposicionistas apresentaram ao Supremo seis pedidos para que determinasse se a situação viola a Constituição. Até agora o próprio Musharraf não tinha anunciado suas intenções sobre a dupla condição de presidente e chefe das Forças Armadas. Mas os líderes do seu partido, a Liga Muçulmana, tinham insistido no prazo constitucional, que prevê sua saída do posto de comandante do Exército no dia 15 de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMusharrafreeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.