Musharraf diz que Ocidente precisa do Paquistão na luta contra terrorismo

Pérvez Musharraf, presidente paquistanês, manifestou neste sábado que sem a ajuda do Paquistão, o Ocidente pode perder o controle do Afeganistão, além de precisar da cooperação de seu país para a luta na "guerra contra o terrorismo".Em declarações à Rádio 4, da BBC, Musharraf afirmou que o "Paquistão é o principal aliado. Se não estivermos com vocês, não vão controlar nada, que isso fique claro. E assim, o Serviço Secreto Paquistanês (ISI) não estiver com vocês, vão fracassar e perder o Afeganistão".O dirigente paquistanês visitou o Reino Unido durante a última semana, onde encontrou-se com o primeiro-ministro Tony Blair, em meio a uma polêmica pela divulgação de um informe confidencial, ao qual a BBC teve acesso, e que acusava a ISI de apoiar a rede terrorista Al-Qaeda e aos Taleban.Blair, durante a reunião com Musharraf na quinta-feira, se viu obrigado a indicar que o informe, de responsabilidade da Academia de Defesa - órgão do Ministério da Defesa britânico -, não representava a posição do governo de seu país.O presidente paquistanês insistiu neste sábado que o ISI faz "exatamente o que lhe é pedido" e também expressou sua preocupação com muitos dos planos de ataques terroristas frustrados ou investigados no Reino Unido que têm vínculo com o Paquistão.Ao mesmo tempo, Musharraf culpou o crescente ideal radial entre jovens muçulmanos e as políticas do Ocidente no Afeganistão, fazendo referência ao equipamento de Taleban na luta contra a URSS, financiada por governos ocidentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.