Musharraf diz que sua prisão foi politicamente motivada

O ex-presidente paquistanês Pervez Musharraf, detido nesta sexta-feira, declarou que as acusações contra ele são "politicamente motivadas". Musharraf foi preso um dia depois de ter fugido de um tribunal de Islamabad para tentar não ser detido.

Agência Estado

19 de abril de 2013 | 10h44

Os ex-governante militar fugiu num veículo em alta velocidade e se abrigou em sua casa, na periferia de Islamabad, depois que um juiz rejeitou sua fiança e ordenou que ele fosse para a cadeia.

Foi mais um episódio da tumultuada volta de Musharraf ao país, após deixar o autoexílio no mês passado para tentar um retorno político nas eleições parlamentares paquistanesas.

Há informações conflitantes sobre como Musharraf foi detido. A polícia disse que ele foi preso durante a noite em sua casa e levado à magistratura em Islamabad nesta manhã. Mas o secretário-geral do partido de Musharraf, Mohammed Amjad, afirma que o ex-presidente se apresentou perante o magistrado.

Imagens de televisão mostram Musharraf entrando no tribunal cercado por um pesado destacamento de policiais e soldados paramilitares.

Os magistrado instruiu a polícia a manter Musharraf sob custódia e apresentá-lo perante ao tribunal antiterrorismo, informou um de seus advogados, Malik Qamar Afzal.

A polícia levou o ex-presidente de volta para sua casa, na periferia de Islamabad, onde foi mantido por várias horas em prisão domiciliar, declarou o policial Mohammed Rafique.

Posteriormente, ele foi levado para a sete da polícia na capital paquistanesa, onde será mantido até ser apresentado ao tribunal antiterrorismo, informaram dois policiais, que falaram em condição de anonimato. Ele deve se apresentar no tribunal nas próximas 48 horas, disseram eles.

"Essas acusações são politicamente motivadas e vou lutar contra elas no tribunal, onde a verdade vai eventualmente prevalecer", declarou Musharraf em mensagem postada em sua página do Facebook nesta sexta-feira, depois que ele foi detido. As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMusharrafprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.