Musharraf ordena libertação de ativistas no Paquistão

Lista de detidos inclui até o presidente do Supremo do país, Iftikhar Chaudhry

EFE

02 de dezembro de 2007 | 04h46

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, ordenou a libertação de ativistas detidos desde a imposição do estado de exceção, há um mês, informa neste domingo a imprensa local. Foram detidas centenas de ativistas da oposição e dos direitos humanos, assim como juízes que se recusaram a jurar de novo seu cargo diante de Musharraf, incluindo o presidente do Supremo, Iftikhar Chaudhry. Desde então, Musharraf recompôs o Supremo, conseguindo que ele valide sua reeleição como presidente na votação parlamentar de 6 de janeiro e após abandonar a chefia do Exército para jurar seu novo mandato presidencial. O presidente do Paquistão impôs o estado de exceção no Paquistão no dia 3 de novembro, alegando o aumento da violência fundamentalista e a ingerência do Poder Judiciário nos assuntos do Governo. Musharraf prometeu suspender o estado de exceção no dia 16 de dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
MusharrafPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.