Musharraf quebra promessa e fica na chefia do Exército

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, continuará a acumular os cargos de chefe do Executivo e comandante das Forças Armadas, quebrando um compromisso, assumido com lideranças islâmicas do país, de que deixaria seu posto militar até o final do ano."O presidente continuará com ambos os postos. A situação nacional exige que ele fique com os dois cargos", disse o ministro da Informação, xeque Rashid Ahmed. Perguntado sobre a promessa de deixar o comando das Forças Armadas, Ahmed disse que "a situação mudou".Musharraf tomou o poder no Paquistão em um golpe de Estado em 1999 e se tornou um importante aliado dos Estados Unidos na caçada a membros da Al-Qaeda. No início do mês, o próprio Musharraf havia dito que "noventa e seis por cento" da população gostaria que ele não tirasse a farda de general. A oposição acusa Musharraf de mentir para o país. "É um ditador", disse Sadique al-Faruq, porta-voz do partido do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif, deposto por Musharraf em 99.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.