Música alta faz cliente de bar beber mais, diz estudo

Frequentadores de bares onde a música émuito alta bebem mais rápido e em menos goles, segundo estudodivulgado na sexta-feira por pesquisadores franceses na revistaAlcoholism: Clinical & Experimental Research. De acordo com eles, com a música alta uma garrafa decerveja dura em média três minutos a menos na mão do cliente. Para avaliar essa correlação, os cientistas passaram trêsnoites de sábado em dois bares, onde observaram 40 bebedores decerveja, todos homens de 18 a 25 anos. "Demonstramos que a música ambiente tocada num bar estáassociada com um aumento do consumo de bebida", disse em notaNicolas Gueguen, pesquisador de ciências comportamentais daUniversidade do Sul da Bretanha (França), responsável peloestudo. Com consentimento dos donos dos bares, os pesquisadoresaumentavam e abaixavam o volume e então mediam a velocidade doconsumo de cerveja. Os homens não sabiam que estavam sendoobservados. Quando a música estava mais baixa, cada cliente pedia emmédia 2,6 cervejas. Com a música alta, pediam 3,4. O tempo paratomar cada bebida caía de 14min51 para 11min45. Os pesquisadores admitem que a amostra era pequena e queisso limita o estudo. Eles dizem não ter como explicar oaumento do consumo, mas aventam a hipótese de que, com adificuldade para conversar com muito barulho, as pessoas acabambebendo mais. (Por Michael Kahn)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.