Myers explica os ataques e mostra vídeo

O chefe do Estado Maior Conjunto dos EUA anunciou neste sábado que as forças especiais "atacaram e destruíram alvos" no Afeganistão, enquanto o Pentágono mostrou um vídeo das tropas tomando uma base aérea. Ao iniciarem a guerra terrestre, as forças "se preparam para futuras ações" contra alvos "que, como se sabe, ocultam os terroristas", disse o general Richard Myers. Acrescentou que as operações se realizaram "sem interferência significativa por parte das forças do Taleban". Durante a operação, registraram-se as primeiras baixas entre as forças americanas. Dois soldados morreram quando um helicóptero dos EUA, que se preparava para uma missão de busca e resgate, caiu no vizinho Paquistão. Myers disse ser "absolutamente falso" que o avião tenha sido derrubado, acrescentando que "está suficientemente demonstrado que o Taleban mente". Os comandos americanos destruíram depósitos de lança-granadas, metralhadoras e munições, causando baixas às forças talebans, disse Myers. O general do ar disse que dois objetivos importantes eram a pista aérea e um centro de controle e comando próximo a Kandahar. Após assegurar que a missão foi "um êxito", disse que o dirigente do Taleban, mulá Mohammed Omar, vivia no centro de controle que foi tomado. "Encontramos resistência nos dois objetivos", disse Myers. "Creio que ela poderia ser caracterizada como leve". Desde sexta-feira, 100 aviões atingiram 15 alvos previstos. Quatro missões humanitárias com aviões C-17 lançaram 68.000 rações de alimentos, acrescentou Myers. "Estamos destruindo os esconderijos dos terroristas. Estamos cercando os terroristas de maneira lenta, mas segura, de modo que possamos levá-los à Justiça, disse o presidente George W. Bush em Xangai, na China, onde assiste a uma reunião de cúpula econômica., Bush recusou-se a comentar os detalhes da ofensiva, mas declarou: "Estou satisfeito com o alcance de muito bons progressos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.