Na Argélia, golpe antiislâmico deu início a guerra civil

O caso mais conhecido em que o Exército de um país impediu um grupo islâmico de chegar ao poder ocorreu na Argélia, nos anos 90. Após obter 55% dos votos nas eleições locais, a Frente Islâmica de Salvação (FIS), uma coalizão de partidos islâmicos, conquistou a maioria do Parlamento e seu candidato a presidente tornou-se o favorito. Quando os militares entraram em cena para impedir o avanço dos islâmicos, deram início a uma guerra civil que deixou 150 mil mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.