Na Argentina, cinzas de vulcão cancelam mais voos

Vários voos tiveram hoje atrasos e cancelamentos nos dois aeroportos de Buenos Aires, na Argentina, por causa da presença de cinzas de um vulcão chileno no espaço aéreo local.

AE, Agência Estado

28 de junho de 2011 | 14h15

Como em outros ocasiões desde que o Puyehue entrou em erupção, no último dia 4, várias companhias decidiram suspender suas operações no Aeroparque e no Aeroporto Internacional de Ezeiza, para evitar riscos.

A Aerolíneas Argentinas, uma das principais empresas que operam no país, cancelou voos para as cidades de Esquel e Comodoro Rivadavia, na Patagônia, e também para Mar del Plata e Bahía Blanca, ao sul da capital, segundo informa a página da companhia na internet.

A empresa Aeropuertos Argentina 2000, concessionária de trinta aeroportos no país, informou em seu site que "as operações aéreas em alguns dos aeroportos da concessão sofreram diversas mudanças por causa das cinzas emitidas" pelo vulcão chileno.

Os aeroportos de Bariloche e Neuquén, cidades situadas 1.630 quilômetros e 1.150 quilômetros ao sul de Buenos Aires, permanecem fechados por causa das cinzas vulcânicas vindas do outro lado da Cordilheira dos Andes.

Centenas de voos para América Latina, Estados Unidos, Europa e Oceania foram cancelados em junho em diversos países do hemisfério sul por conta das cinzas do vulcão Puyehue. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.