Na Bolívia, todos os ministros de Morales renunciam

Todos os ministros do presidente da Bolívia, Evo Morales, renunciaram a seus cargos hoje. Com isso, eles pretendem dar ao governante a liberdade para escolher seus colaboradores, ao se cumprir um ano do segundo mandato de Morales, em meio a uma forte queda na popularidade do líder.

AE, Agência Estado

23 de janeiro de 2011 | 12h52

A carta de renúncia coletiva foi lida pelo ministro das Relações Exteriores, David Choquehuanca, em entrevista coletiva. "O presidente está no direito de mudar, ratificar ou eleger novos ministros", afirmou Choquehuanca, um dos ministros mais próximos de Morales.

Os 17 ministros apresentaram sua renúncia, que foi entregue ao mandatário na manhã deste domingo, com um agradecimento por ter permitido que a equipe acompanhasse o presidente em um "momento de grandes e profundas mudanças para o país". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolíviarenúnciaministros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.