Na Grã-Bretanha, duas rainhas à espera do trono

Após o casamento, Kate se juntará a Camilla na fila por um dos postos mais importantes do reino, mas ela tem mais aceitação

John F. Burns, The New York Times, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2011 | 00h00

Tradição. Bandeiras britânicas decoram centro de Londres

 

LONDRES - Um dos temas mais embaraçosos após o casamento do príncipe William será o estranho par de "rainhas em espera" da Grã-Bretanha: Kate Middleton e Camilla Parker-Bowles. Embora separadas por 30 anos de idade, ambas chegaram a seus casamentos como plebeias e aspiram - Camilla primeiro, e Kate depois - assumir seus lugares como as mulheres mais importantes da Grã-Bretanha depois de seus maridos assumirem o trono.

Kate, de 29 anos, e seu futuro marido são vistos por muitos como os potenciais salvadores de uma monarquia cujo lustro tem sido empanado nos últimos 30 anos. Apesar de toda a aclamação pública para a rainha Elizabeth II, que completa 85 anos esta semana e celebra seu 60.º aniversário como monarca em 2012, a história da família real tem sido de divórcios em série, indiscrições pessoais e extravagâncias à custa do contribuinte que têm sido a glória dos tabloides sensacionalistas britânicos.

Camilla, que já foi escalada pelos tabloides como a mulher mais odiada do país por seu papel no fim do casamento do príncipe Charles com Diana, percorreu um longo caminho para se redimir nos últimos anos, a julgar pelas pesquisas de opinião que mostram níveis bastante reduzidos de antipatia dos britânicos por ela.

Camilla foi aceita pelos dois filhos de Diana, William e Harry. A sensação de que ela alcançou um status no círculo interno da família, ao menos com a geração mais jovem, foi aumentada quando ela foi fotografada neste ano saindo de um almoço com Kate num restaurante de Londres.

Mas o processo de reabilitação parece não ter avançado muito - ao menos por enquanto - para Camilla, de 63 anos, superar a pesquisas amplamente contrária sobre ela e ser formalmente proclamada rainha se, e quando, Charles, de 62 anos, se tornar rei.

Durante anos, as pesquisas mostraram que 50% a 60% dos pesquisados eram favoráveis a pular uma geração na sucessão, relegando Charles e Camilla a uma prazerosa aposentadoria campestre e saltando direto para William e Kate, apesar de eles ainda serem jovens.

Em parte, as pesquisas refletem uma preocupação de que Charles poderá estar velho demais para se tornar rei - na faixa dos 70, talvez até dos 80 - se a mãe dele viver tanto quanto a dela, a rainha-mãe, que morreu com 101 anos em 2002.

Mas o problema não é apenas Charles. As sondagens, que mostram uma maioria apoiando seu afastamento em favor de William, captaram níveis anêmicos de apoio - 14% numa pesquisa Harris em novembro - para Camilla se tornar rainha mesmo que Charles suceda à mãe.

Charles e Camilla compreenderam que conquistar a aceitação pública seria um processo demorado. Camilla tornou-se duquesa de Cornualha na Inglaterra e duquesa de Rothesay na Escócia, em vez de princesa de Gales, o título normal para a mulher do sucessor ao trono. Segundo outro anúncio, Camilla receberia o título de princesa consorte, não de rainha, quando Charles assumisse o trono.

A desistência de Charles em favor do filho, ou sua ascensão ao trono sem Camilla como sua rainha, deve colidir com a realidade política. A família real tem aversão à abdicação desde a renúncia do rei Eduardo VIII ao trono para se casar com Wallis Simpson. Na prática, Camilla seria rainha independentemente do título que ostente.

O quanto Camilla se importa com isso é motivo de debates. Alguns dizem que ela não é tão indiferente ao trono, que gostaria de voltar algum dia à abadia, sentada ao lado de Charles, com coroas colocadas sobre suas cabeças.

O casal sugere que não perdeu a esperança de mudar a opinião pública. Questionada sobre se algum dia seria rainha, Camilla disse sorrindo: "Nunca se sabe". Em outra ocasião, Charles respondeu: "Você sabe, quero dizer, veremos". "Pode ser."

PERFIS

Camila e Kate: "rainhas em espera"

Camilla Parker Bowles

MULHER DO PRÍNCIPE CHARLES E DUQUESA DA CORNUALHA

A amante do Príncipe

Depois de um romance de mais de 30 anos, o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, casou-se com Camilla Parker Bowles em 2005. Eles se conheceram em 1970, durante um jogo de polo. Desde então, nunca deixaram de se encontrar - mesmo depois do casamento de Charles com Diana, em 1981. A relação tornou-se pública após o divórcio do príncipe, em 1996.

Camilla continuou sendo sempre "a outra" - até depois da morte de Diana, em 1997.

Kate Middleton

NOIVA DO PRÍNCIPE WILLIAM, SEGUNDO NA SUCESSÃO AO TRONO

Princesa com curso superior

Kate Middleton é filha de uma ex-aeromoça e um ex-funcionário da British Airways que enriqueceram no ramo de acessórios para festas infantis. Kate e o príncipe William se conheceram há nove anos na Universidade St. Andrews, onde chegaram a dividir uma residência estudantil. Quando assumir o trono, Kate será a primeira rainha britânica com formação universitária e a desfilar com lingerie numa passarela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.